PT | EN

Áreas de negócio que prosperam no Verão

No período de verão, muitas áreas de negócio veem o seu volume de negócios decrescer. Fruto do facto de muitas pessoas estarem de férias muitas empresas registam também um decréscimo nos seus co

07 agosto, 2019 webhouse.pt webhouse.pt webhouse.pt

No período de verão, muitas áreas de negócio veem o seu volume de negócios decrescer. Fruto do facto de muitas pessoas estarem de férias muitas empresas registam também um decréscimo nos seus colaboradores. No entanto, nem todas as áreas de negócio são assim. Se procura um negócio de verão para diversificar as suas fontes de rendimento, este artigo é para si.

 

Decréscimo de negócio

O facto de muitas pessoas estarem de férias e mesmo fora do país faz com que haja uma quebra de procura de produtos e serviços em várias áreas de negócio. Esta situação é relevante para quem comercializa produtos diretamente ao público. Por outro lado, para empresas que prestam serviços a outras empresas, o decréscimo de negócio é também uma realidade em vários setores de atividade. Pelo facto de grande parte dos colaboradores das empresas também se encontrar ausente, nomeadamente os gestores com poder de decisão, muitas vezes decisões de fecho de negócios ficam adiadas.

 

Aumento de volume de negócios no verão

Apesar do exposto acima existem áreas de negócio que, tendencialmente, têm o seu melhor período, a nível de volume de faturação, nos meses de verão. Exemplos disso são os sectores da restauração e hotelaria em zonas balneares. Estas zonas registam um aumento no fluxo de pessoas que se desloca a elas no verão, pelo que, é de esperar um aumento na procura de estabelecimentos de restauração e alojamentos. Dentro do sector dos alojamentos inclui-se o alojamento local que pode ser uma excelente forma de obter um rendimento extra nos meses de verão, para quem tem outra atividade durante o ano. Neste caso a divulgação na Internet do seu alojamento e uma boa imagem na web revelam-se os fatores decisivos para ter sucesso.

Sectores de negócio associados a eventos, como casamentos e batizados, conhecem também o melhor período do ano no verão. Muitas vezes organizados ao ar livre, o facto de a meteorologia oferecer dias de céu limpo e calor, costuma registar preferência por parte das pessoas face a outros períodos do ano. Este sector de negócio inclui a área do aluguer de quintas ou outros espaços para este tipo de eventos. Aqui pode residir outra oportunidade de negócio para quem tenha outra ocupação durante o ano, mas gostaria de criar um rendimento adicional nos meses de verão. O investimento num espaço que possa ser alugado para eventos, constitui assim uma opção viável desde que não muito distante das principais cidades e tenha condições para albergar um número elevado de pessoas. A melhor forma de promover este tipo de negócio poderá passar pelo desenvolvimento de um website com todas as informações acerca do espaço, bem como fotos.

 

Conclusão

Apesar de muitas áreas de negócio registarem um decréscimo no seu volume de faturação, durante os meses de verão, existem sectores de atividade cuja tendência é inversa. As áreas da restauração e alojamento em zonas procuradas para férias são exemplos disso. Com a deslocação de pessoas para essas zonas, verifica-se um aumento de procura nestas áreas de negócio. O alojamento local acaba assim por constituir uma fonte de rendimento alternativa para os meses de verão. Se o seu negócio regista um decréscimo neste período do ano, a exploração de um alojamento local poderá criar um fluxo de capital extra. Numa outra área de negócio sugerimos ainda, neste artigo, a exploração de um espaço para eventos. As áreas de negócio associadas à organização de eventos costumam, também, registar no verão a sua maior procura.

A internet desenvolve-se e renova-se ao micro segundo, tornando a verdade de agora, informação desatualizada daqui a minutos, horas ou dias. Daí que todas as informações presentes neste artigo são consideradas válidas e atualizadas à data da sua publicação.

Artigos Recentes

Porque é que as apps necessitam de atualizações constantes?

Uma questão frequentemente levantada pelos utilizadores de aplicações para smartphone é qual a necessidade de haver atualizações constante nas mesmas e não serem um "produto final". A verdade é que existem fortes motivos para isso. Neste artigo faremos uma análise detalhada desta necessidade.     Atualização dos sistemas operativos Um aspeto importante no desenvolvimento de uma app é que a sua programação tem por base uma série de pressupostos que podem ser alterados ao longo do tempo. A versão do sistema operativo a que se destina é uma delas. Por exemplo, se desenvolver hoje uma aplicação para Android, irá, provavelmente, adaptá-la para funcionar em Android 9 e anteriores. No entanto, no futuro serão lançadas novas versões deste sistema operativo. Estas versões poderão alterar a forma de funcionamento e, consequentemente, de implementação de diversas funcionalidades. A mesma situação acontece tanto para sistemas Android como iOS. Este constitui assim um dos fatores capaz de fazer com que possa ser necessário fazer alterações na sua app anteriormente desenvolvida.   Resolução de problemas da app Outro fator que leva com frequência ao lançamento de uma atualização para uma app é a necessidade de resolução de problemas detetados. Apesar de serem efetuados diversos testes antes de lançar uma app no mercado, a verdade é que apenas o uso prolongado no "mundo real" pode dar verdadeiras pistas sobre correções a efetuar. Assim é aconselhável monitorizar as apreciações dos utilizadores da app, para perceber se existe algum aspeto que deva ser corrigido ou melhorado. Este acaba por ser um processo contínuo pois, devido ás novas versões que vão sendo lançadas, novos problemas podem surgir.   Melhoramento da app Mesmo que num dado momento a app não tenha nenhum problema detetado, poderão sempre exigir melhoramentos e novas funcionalidades que podem ser desenvolvidas. O uso continuo da aplicação, por parte dos utilizadores, pode criar novas necessidades e assim abrir espaço para a adição de novas funcionalidades. Para que uma app evolua e vá crescendo é importante que o feedback dos seus utilizadores não seja desprezado.   Suporte contínuo Devido às necessidades acima explicitadas torna-se assim imperativo garantir um suporte continuo da sua app ao longo do tempo. Apenas desta forma consegue garantir que esta continua funcional e vai melhorando e ficando consolidada ao longo do tempo. Assim, é importante escolher um parceiro de confiança para desenvolver a sua app. A Web House acompanha-o desde a fase de planeamento até ao suporte pós entrega da app. Desta forma tem a garantia que a sua app está sempre a ser acompanhada por profissionais e que será adaptada e melhorada ao longo do tempo para responder a novos desafios e alterações a nível tecnológico.   Conclusão A atualização e melhoramento dos sistemas operativos dos smartphones é uma constante ao longo do tempo. Quer seja para resolver problemas, quer seja apenas para melhorar o sistema para terminais mais recentes, com novas tecnologias, esta atualização é uma realidade incontornável. Ao fazer alterações ao sistema operativo, existe muitas vezes a necessidade de adaptar uma ou outra funcionalidade da sua app, para que esta continue funcional. Por outro lado, o uso prolongado da app pelos utilizadores pode dar um valioso feedback sobre melhorias que se podem fazer, bem como, erros a corrigir. Para garantir que a sua app continua a dar resposta ás necessidades dos seus utilizadores, de forma eficaz, deverá garantir um suporte continuo al longo do tempo. Assim, deve escolher um parceiro para desenvolver a sua app que tenha condições de fazer esse acompanhamento.

Web Summit - Oportunidade para o seu negócio?

Uma vez mais, Lisboa irá receber mais uma Web Summit no recinto da FIL. A edição deste ano terá lugar já no próximo mês e contará com mais de 1200 oradores, mais de 2000 jornalistas, 11000 CEOs e são esperados 70000 visitantes. No entanto, os bilhetes para a entrada podem chegar aos milhares de euros. Valerá a pena o investimento? Neste artigo iremos analisar este evento e o seu potencial.   Eventos profissionais As feiras para profissionais são, historicamente, uma das formas mais eficazes de ampliar a sua rede de contatos com vista a expandir o negócio da sua empresa. Recentemente a Internet veio tornar este contato mais facilitado, não sendo forçosamente necessário, por exemplo, um empreendedor deslocar-se à China, caso pretenda procurar o fornecedor de uma determinada matéria prima para o seu negócio. No entanto estes eventos assumem ainda hoje uma importância muito relevante para a maior parte das áreas de negócio. O contato pessoal, em vez de por e-mail, é ainda muito valorizado no meio empresarial. Neste tipo de eventos profissionais consegue-se, assim, fazer novos contatos, estabelecendo ligação com potenciais novos fornecedores e clientes. Sendo este tipo de eventos normalmente associados a uma determinada área de negócio, o empreendedor tem possibilidade de ter contato com um volume grande de pessoas da sua área, num curto espaço de tempo.   O que fazer na Web Summit Dependendo daquilo que procura, a Web Summit tem várias vertentes que podem ser uteis para o seu negócio. Por um lado, tal como referido anteriormente, será uma oportunidade de ampliar a sua rede de contatos. No entanto as possíveis vantagens vão bastante além disto. As centenas de oradores que terá oportunidade de ouvir são pessoas de referência em grandes empresas mundiais como a Google, Microsoft, Samsung, Uber, Amazon, Wikipédia, entre muito outras. De um grupo tão promissor será de esperar que poderá aprender bastante ao ouvi-los e, potencialmente, encontrar novas ideias de expansão do seu negócio. Existe ainda outra vertente na Web Summit que pode ser particularmente útil para empresas que procurem investidores. Neste evento estará presente um número avultado de investidores, tanto particulares como institucionais. Se tem uma ideia de negócio que precisa de financiamento, este pode ser o local ideal para encontrar um investidor, disposto a apoiá-lo no seu negócio.   Quanto custa entrar na Web Summit O preço dos bilhetes para a entrada neste evento não é estático e vai aumento à medida que a data se aproxima. Neste momento o preço para uma entrada é de 995€. Para a entrada de um evento é um valor elevado para aquilo que é a realidade portuguesa. No entanto deverá encarar este valor como um investimento com potencial de retorno. Num evento deste tipo poderá potenciar o crescimento da sua empresa e compensar largamente o valor investido na entrada.   Conclusão A presença na Web Summit como visitante ou expositor pode trazer benefícios bastante significativos para o seu negócio. Quer esteja à procura de investidores, aumentar a sua rede de contatos de clientes e fornecedores ou ouvir profissionais de referência das grandes empresas mundiais, poderá ser proveitoso ir a este evento. Deverá ponderar a sua ida como um investimento com potencial de retorno.

Como aceitar pagamentos na sua loja online?

Hoje em dia, muitas empresas optam por começar a sua atividade online. Quer seja devido aos custos ou facilidade de implementação de lojas, esta forma de trabalhar é atualmente muito popular. Um aspeto fundamental para quem vende produtos online é a questão do pagamento. Neste artigo analisamos as questões de segurança, custos e facilidade de implementação de várias soluções de pagamento.   Cuidados ao aceitar pagamentos online Por vezes encontram-se lojas online que não aceitam pagamentos online. Muitas vezes o argumento utilizado é relacionado com questões de segurança que preocupam as empresas. Lidar com dados de pagamento é extremamente sensível, uma vez que, se caírem nas mãos erradas por causar dados significativos ao detentor dos mesmos. Para evitar falhas de segurança que comprometam os dados de pagamento deverá sempre manter o seu site atualizado para as últimas tecnologias. No caso de se tratar de uma loja online desenvolvida através de um CMS como o Wordpress, tenha sempre o próprio Wordpress atualizado bem como todos os plugins e tema que utiliza. Por outro lado, é importante que tenha um certificado SSL instalado na sua loja online. Desta forma todos os dados trocados entre os seus visitantes e o servidor serão encriptados. Assim, mesmo que estes sejam intercetados por algum atacante, estes não estarão legíveis.   Custos para aceitar pagamentos Na escolha dos meios de pagamento a aceitar na sua loja online deve sempre ter em conta os custos envolvidos. Muitos meios de pagamento cobram uma comissão sob a forma de percentagem ou valor fixo. Exemplo disso são os pagamentos efetuados via Paypal. Este meio de pagamento é bastante utilizado para quem faz compras online, no entanto, há que ter em conta que terá de suportar uma comissão de 2.9% + 0,33€ sobre todos os pagamentos que receber. Se desejar aceitar cartões de crédito ou pagamentos através de referência multibanco, terá também uma taxa associada. Esta varia de acordo com o banco que escolher. Neste caso o melhor é pedir várias propostas e comparar entre elas.   Integração dos meios de pagamento A integração dos meios de pagamento no seu website pode ser mais simples do que imagina. A integração de pagamentos por Paypal, por exemplo, é bastante simples. Caso utilize Wordpress existe até um plugin próprio para o efeito. Outros meios de pagamento como cartão de crédito ou referência multibanco, terá de ser integrado de acordo com o tipo de serviço que escolher. Existem várias instituições a prestar esse tipo de serviço. Regra geral passa pela introdução de algumas linhas de código na sua página de check-out.   Conclusão A possibilidade de processar pagamentos online é um aspeto imprescindível para uma loja online. Se possui um negócio deste tipo saiba que a sua integração com meios de pagamento pode ser mais simples do que pensa. A integração do Paypal, por exemplo, é bastante simples e já lhe permite aceitar pagamentos não só de quem possui conta Paypal, mas como também de compradores que não tenham uma ainda. Para estes é possível fazer o pagamento através de cartão de crédito sem ser necessário abrir conta.

Tenho uma ideia para uma app!

Na era digital em que vivemos a criatividade é mais estimulada do que nunca. Novas ideias surgem todos os dias. No entanto a implementação destas fica muitas vezes adiada ou acaba mesmo por nunca se realizar. Neste artigo iremos explicar como pode fazer a sua ideia de uma app sair da sua cabeça e tornar-se uma realidade.   O mercado das apps móveis O volume de negócios anual gerado pelas aplicações móveis é extraordinariamente avultado e tem vindo a aumentar nos últimos anos. Cada vez mais as pessoas utilizam o seu smartphone para várias tarefas do dia a dia. Assim, não é de estranhar que a crescente oferta de aplicações que permitem expandir as funcionalidades de um smartphone, acabem por captar o interesse das pessoas.   Analisar a sua ideia O primeiro passo que deve dar ao ter uma ideia para uma aplicação móvel é o de estudar o mercado. Em primeiro lugar para perceber se há aplicações semelhantes. Em segundo lugar para tentar perceber o valor e potencial retorno de uma aplicação como a que está a pensar. Existem várias estratégias que poderá usar para ganhar dinheiro com aplicações móveis que deve analisar previamente. Apenas através desta análise é sensato ponderar avançar para a fase de implementação que irá ter alguns custos e exigir um investimento inicial.   Implementar uma ideia Se tem uma ideia para uma aplicação de smartphone mas não dispõe de conhecimentos a nível de programação, o ideal é estabelecer uma parceria com uma empresa que o possa ajudar nesse sentido. A Web House é o exemplo de uma empresa que pode tornar a sua ideia uma realidade. A vasta experiência da sua equipa de programadores permite abraçar qualquer projeto e implementar uma ideia tal como a imagina. Por outro lado, se tem alguns conhecimentos na área da programação de aplicações ou se já fez alguma, poderá optar por avançar para a sua implementação, por si mesmo. Convém, no entanto, referir que o desenvolvimento de uma aplicação compreende normalmente competências em diferentes áreas, tais como design, programação e bases de dados. Para tal, a maior parte das vezes é necessária a intervenção de mais do que uma pessoa no seu desenvolvimento. Assim, é pouco provável que, mesmo que consiga desenvolver alguma parte por si, que não precise da ajuda adicional de alguém.   Conclusão Se tem uma ideia para uma aplicação deverá começar por fazer um estudo prévio da sua utilidade e potencial de rendimento. Só depois deste deve avançar para a parte do desenvolvimento. Nesta fase poderá optar por desenvolver por si próprio ou estabelecer uma parceria com uma empresa com experiência no desenvolvimento de aplicações. Se tiver conhecimentos a nível de programação poderá fazer sentido optar pela primeira opção. Deste modo conseguirá poupar alguns custos iniciais. Apesar dessa opção, o mais provável é que não disponha dos conhecimentos técnicos para a programação de uma aplicação e, nesse caso, deverá optar pela segunda opção e procurar uma empresa que possa auxiliá-lo na tarefa.

Vale a pena comprar uma trotinete elétrica?

Se anda pelas maiores cidades do país provavelmente já reparou na abundância destes veículos de 2 rodas na rua. Várias empresas estão a explorar o aluguer ao minuto deste tipo de veículos. Apesar desta opção muitos utilizadores começam a ponderar a compra de uma trotinete para uso pessoal, em vez da utilização das trotinetes partilhadas. Neste artigo iremos analisar os prós e contras de adquirir o seu próprio veículo.   Utilidade das trotinetes elétricas As trotinetes elétricas são particularmente utéis para quem realiza pequenas deslocações diárias dentro da cidade. Principalmente em cidades onde haja ciclovias este meio de transporte pode ser bastante comodo, rápido e seguro. Para uma deslocação de curta distância dentro da cidade, o uso do automóvel pode não ser a melhor opção. O transito e dificuldades de estacionamento podem tornar a trotinete elétrica o melhor meio de transporte. Com a trotinete mais facilidade de circulação e o seu estacionamento não é um problema pois poderá carregá-la consigo para onde quer que vá.   Versatilidade das trotinetes A maior parte das trotinetes elétricas existentes no mercado são dobráveis. Isto permite que sejam facilmente transportadas mesmo quando não estão em uso. Por exemplo quando chega ao seu emprego, poderá dobrá-la e transportá-la para junto do seu posto de trabalho. Não necessita de a deixar na rua e assim poder incorrer em furtos. Existem ainda soluções de transporte das mesmas através de mochilas. Esta opção pode ser particularmente útil se usar o comboio, por exemplo. Neste caso poderá transportar a sua trotinete comodamente para onde quer que vá.   Preços de aquisição O preço das trotinetes elétricas tem vindo a descer uma vez que estas estão cada vez mais populares e existe mais oferta. Hoje é possível adquirir uma boa trotinete elétrica, com autonomia até 6/7 quilómetros com menos de 200€. O que diferencia a maior parte dos modelos é a capacidade da bateria e o material de construção. As mais leves tendencialmente têm um preço superior, quando comparadas com modelos mais pesados. Ainda assim os modelos mais pesados são perfeitamente transportáveis sem grandes problemas.   Conclusão Se faz deslocações curtas frequentemente dentro da cidade a aquisição de uma trotinete elétrica pode ser uma boa opção. Com esta ganhará flexibilidade e poderá poupar a longo prazo. O investimento inicial será rapidamente diluído ao longo do tempo. Se não tem a certeza se esta opção é a melhor para si, pode sempre começar por experimentar as trotinetes partilhadas, através da respetiva aplicação móvel, que se encontram espalhadas pelas maiores cidades portuguesas.
2020 Webhouse.pt | Todos os direitos reservados.
Política Privacidade | Resolução de Conflitos | Uso de Cookies
Livro Reclamações
Criado com  por Webhouse.pt
Contacto no Whats App
Eu aceito
Este website utiliza cookies para lhe oferecer uma experiência mais personalizada. Ao prosseguir com a navegação, está a concordar com a sua utilização. Saiba mais